Foto por:

Em meio a uma multidão, seja em Amsterdã ou em Roterdã, entre amigos ou em família, os holandeses se preparavam, este domingo, para assistir ao “Carrossel Holandês” enfrentar a Espanha na final do Mundial da África do Sul-2010, em plena ‘febre laranja’ futebolística.

Prudente, a Federação Holandesa de futebol não deixou de pedir moderação e sensatez.

“O risco de um ataque cardíaco é, entre 1,5 a 2,5 vezes maior nos torcedores durante uma competição importante do que em tempo normal”, destacou a entidade, em um comunicado.

Dezenas de milhares de torcedores da equipe comandada por Bert van Marwijk são aguardados na noite deste domingo no Museumplein, esplanada situada em frente ao Rijksmuseum, em Amsterdã, onde foi instalado o maior telão móvel da Europa, com uma superfície de 88 metros quadrados.

“As pessoas deveriam começar a chegar ao meio-dia, sobretudo as que vem de fora; os moradores de Amsterdã virão mais tarde”, disse à AFP Ron van der Veen, porta-voz da polícia da cidade dos canais.

Oitenta e cinco mil flores alaranjadas e tantas outras amarelas e vermelhas serão lançadas de helicóptero na esplanada do Museumplein, e em Madri, meia hora antes do início da partida, pela Associação de Promoção da Horticultura da Holanda.

Na terça-feira, cinquenta mil pessoas assistiram, em Amsterdã, à vitória da Holanda sobre o Uruguai (3-2). A partida foi acompanhada por 12,3 milhões de telespectadores, um recorde nacional para um país de 16,5 milhões de habitantes.

Telões foram instalados também em Roterdã, segunda cidade do país, e em Utrecht (centro), especialmente, onde a concentração para a transmissão será na periferia da cidade para evitar confusão no entorno dos bares do centro.

Em Maastricht (oeste), a final deverá ser exibida em telões que deveriam ser usados para o show do violinista André Rieu, previsto para a noite. Mas o músico decidiu deixar a praça da localidade para os amantes do futebol.

“Muitos espectadores de André Rieu também queriam ver a final”, explicou à AFP Joseph Delfing, porta-voz da administração municipal, informando que o músico interpretará suas valsas vienenses na entrada da sala de exposições de Maastricht.

Foto por: Anoek de Groot

Em meio a uma multidão, seja em Amsterdã ou em Roterdã, entre amigos ou em família, os holandeses se preparavam, este domingo, para assistir ao “Carrossel Holandês” enfrentar a Espanha na final do Mundial da África do Sul-2010, em plena ‘febre laranja’ futebolística.

Prudente, a Federação Holandesa de futebol não deixou de pedir moderação e sensatez.

“O risco de um ataque cardíaco é, entre 1,5 a 2,5 vezes maior nos torcedores durante uma competição importante do que em tempo normal”, destacou a entidade, em um comunicado.

Dezenas de milhares de torcedores da equipe comandada por Bert van Marwijk são aguardados na noite deste domingo no Museumplein, esplanada situada em frente ao Rijksmuseum, em Amsterdã, onde foi instalado o maior telão móvel da Europa, com uma superfície de 88 metros quadrados.

“As pessoas deveriam começar a chegar ao meio-dia, sobretudo as que vem de fora; os moradores de Amsterdã virão mais tarde”, disse à AFP Ron van der Veen, porta-voz da polícia da cidade dos canais.

Oitenta e cinco mil flores alaranjadas e tantas outras amarelas e vermelhas serão lançadas de helicóptero na esplanada do Museumplein, e em Madri, meia hora antes do início da partida, pela Associação de Promoção da Horticultura da Holanda.

Na terça-feira, cinquenta mil pessoas assistiram, em Amsterdã, à vitória da Holanda sobre o Uruguai (3-2). A partida foi acompanhada por 12,3 milhões de telespectadores, um recorde nacional para um país de 16,5 milhões de habitantes.

Telões foram instalados também em Roterdã, segunda cidade do país, e em Utrecht (centro), especialmente, onde a concentração para a transmissão será na periferia da cidade para evitar confusão no entorno dos bares do centro.

Em Maastricht (oeste), a final deverá ser exibida em telões que deveriam ser usados para o show do violinista André Rieu, previsto para a noite. Mas o músico decidiu deixar a praça da localidade para os amantes do futebol.

“Muitos espectadores de André Rieu também queriam ver a final”, explicou à AFP Joseph Delfing, porta-voz da administração municipal, informando que o músico interpretará suas valsas vienenses na entrada da sala de exposições de Maastricht.