Um recorde consistente do que o mercado imobiliário de Curitiba e região reserva aos interessados em adquirir imóvel neste ano é o que promete o 7.º Feirão da Caixa, que se inicia sexta-feira na cidade. As 19 mil opções, quatro mil a mais do que o evento de 2010, representam 26% de crescimento e refletem bem a exuberância do setor. O aumento de opções deixa clara a ampliação da oferta de imóveis novos, usados e na planta na Grande Curitiba.

E o principal impacto disso é a trégua na escalada dos preços. Os profissionais do setor são unânimes em reconhecer que a valorização dos imóveis seguirá nos próximos anos, mas em ritmo bem mais ameno do que nos anos anteriores. Só em 2010, segundo o acompanhamento da Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Paraná (Ademi/PR), o valor médio do metro quadrado da área privativa dos imóveis residenciais novos subiu 22%.

Todos os públicos

Prova disso, é que no Feirão, o preço médio dos imóveis ficou em R$ 180 mil. “São imóveis de R$ 67 mil a R$ 1 milhão. A proposta do Feirão é atender todos os públicos, tanto que as principais imobiliárias, construtoras e incorporadoras de imóveis de Curitiba e região estarão presentes”, assegura o superintendente da Caixa em Curitiba, Hermínio Basso. Na avaliação do diretor-geral da Galvão Vendas, Gelson Carlos da Silva, os novos empreendimentos imobiliários dedicam atenção ainda maior ao chamado ticket de venda.

“Os lançamentos vêm com a preocupação de oferecer produto condizente com o que o cliente pode pagar, formatamos nossos lançamentos a fim de não ultrapassar o orçamento do público-alvo. Fazemos isso por meio de soluções de engenharia e financeiras”, explica Silva.