Apontado como grande candidato ao título da Fórmula 1 por pilotos como Fernando Alonso e chefões da categoria, como Bernie Ecclestone, o brasileiro Felipe Massa não se vê como favorito. Mas sabe que terá a grande chance de sua carreira em 2007. "Eu não me sinto favorito", afirmou Massa, que embarca no domingo para a Austrália, onde acontece a primeira corrida do campeonato no dia 18. Ele veio ao Brasil para "pegar um pouco de energia positiva" para o início da temporada.

Além do sucesso na vida profissional, Massa curte um bom momento na vida pessoal. Está de casamento marcado para novembro, com Rafaela Bassi. "Ela é uma peça importante na minha vida", disse o piloto da Ferrari.

Na entrevista coletiva que deu nesta quinta-feira (8), em São Paulo, Massa fez um balanço positivo da pré-temporada, quando foi sempre um dos mais rápidos nos treinos, andando na frente de seu novo companheiro na Ferrari, o finlandês Kimi Raikkonen. "O mais importante é que o carro nasceu bem, melhor e mais fácil de trabalhar que o do ano passado.

Apesar dessa boa performance nos testes, Massa disse que só será possível conhecer a força da Ferrari durante a primeira prova. "É sempre importante estar andando na frente, não só do companheiro, mas acho que de todo mundo. Isso ajuda bastante na parte estrutural da equipe, na parte psicológica do piloto. Dá uma base boa para começar o campeonato", disse o brasileiro, sem no entanto se empolgar muito. "Eu não me sinto favorito e nunca vou me sentir.

"Minha carreira inteira foi em cima de pressão. Antes, era a falta de patrocínio, de dinheiro, principalmente correndo na Fórmula Chevrolet. Foi sempre assim, ?se não ganhar, não corre.? No final, era o que mais me ajudava. Hoje, tento usar a pressão como motivação e não como problema", lembrou Massa.

Depois de ser companheiro do maior campeão da história da Fórmula 1, o alemão Michael Schumacher, que se aposentou no ano passado, Massa convive agora com outro piloto. "O Kimi (Raikkonen) é um piloto totalmente diferente daquilo que eu sou, ele é bem frio, não fala muito. É um cara legal, tenho certeza de que é um cara do bem.

Massa elogia muito o novo companheiro: "Sempre achei o Kimi um excelente piloto. Mostrou que é um dos melhores pilotos da Fórmula 1 e vai ser um piloto rápido, vai brigar por vitórias". Mas o antigo parceiro, Michael Schumacher, não é esquecido. "Aprendi muito com ele. Para mim, ele é o piloto mais completo que já vi na Fórmula 1.

Ele, inclusive, continua em contato direto com Schumacher. "Tenho uma boa amizade com ele. Faço questão de ligar para ele, até porque ele tem um cargo na equipe e tem experiência na parte técnica e na organização. A cada três dias eu ligo para ele, para fazer um balanço dos treinos e para falar de outras coisas, na amizade mesmo", disse Massa.

De qualquer maneira, Massa embarca confiante para a Austrália. Quer começar com vitória o ano em que tem reais chances de ser campeão da Fórmula 1. "A Ferrari já ganhou muitas corridas em Melbourne, mas eu não tenho lembranças maravilhosas de Melbourne já bati na largada", lembrou o brasileiro. "Espero reverter esse quadro negativo para o lado positivo.