A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) anunciou nesta quarta-feira (18) algumas mudanças nas regras para a temporada 2007 da Fórmula 1, que começará no dia 18 de março, com o Grande Prêmio da Austrália. A grande novidade ficou por conta das duas sessões de treinos livres de sexta-feira, que passarão a ter 1h30 de duração cada.

Ainda nos treinos livres, cada equipe poderá colocar apenas dois pilotos na pista – nesta temporada, as escuderias chegam a entrar com três carros nos treinos. Outra novidade, é que os pilotos não serão mais punidos caso o motor do carro quebre na sexta-feira. No entanto, se a quebra acontecer no sábado, eles perderão dez posições no grid de largada. Já se o problema for na caixa de câmbio e ela precisar ser substituída, o piloto perderá cinco posições no grid.

Segundo a FIA, as mudanças nas regras servem para tornar os treinos de sexta-feira mais atrativos para os torcedores, já que a entidade considera que eles despertavam "pouco interesse", uma vez que o público se concentrava na definição do grid de largada que acontece aos sábados.

Com relação aos pneus, a FIA dobrou a quantidade destinada para as equipes na categoria. Agora, elas poderão ter 14 jogos, contra apenas sete desta temporada. Ainda para 2007, a Fórmula 1 terá apenas uma fornecedora de pneus, que será a Bridgestone, uma vez que a Michelin, que fornece material para a Renault, deixará a categoria.

Nos motores, as equipes estarão proibidas de modificarem os componentes até 2010. A outra mudança anunciada nesta quata-feira é que, na presença do safety-car, os carros só poderão entrar nos boxes quando todos estiverem alinhados na pista – em alguns casos, os pilotos que estiverem na frente terão de esperar os retardatários ultrapassarem o carro de segurança para poderem se alinhar na pista.