O ex-diretor geral da secretaria Roberto Santoro confirmou hoje aos deputados que integram a CPI da ParanaCidade que o filho do ex-secretário de Desenvolvimento Urbano Lubomir Ficinski, o arquiteto João Guilherme Ficinski Dunin, recebeu R$60 mil pela criação do projeto do Canal da Música. O contrato foi assinado pela Secretaria da Cultura para que o ex-secretário fosse poupado de cobranças por conta do parentesco com o arquiteto contratado, explicou Santoro aos deputados. (Leia mais na edição de amanã do jornal O Estado do Paraná)