O renomado médico espanhol José Luis García Sabrido disse nesta terça-feira (26) que Fidel Castro não tem câncer nem sofre de doença terminal. O chefe de cirurgia do Hospital Público Gregorio Marañón afirmou em entrevista coletiva que o presidente cubano, de 80 anos, se recupera de uma cirurgia muito delicada. "Ele não tem câncer", garantiu o cirurgião, que na última quinta-feira examinou o líder em Havana.

"Não se planeja uma nova cirurgia no momento", afirmou. "Sua condição é estável. Ele se recupera de uma operação muito séria". Ele relatou também ter ficado admirado com o ânimo de Fidel. "Todo dia ele fala que quer voltar ao trabalho", disse.

Fidel não aparece em público desde que se submeteu a uma cirurgia no estômago em julho. Desde então, são poucas as notícias oficiais sobre seu estado de saúde. Fidel passou o poder para seu irmão mais novo, Raúl.

Autoridades espanholas confirmaram ontem que García Sabrido havia viajado para a capital cubana com equipamentos médicos avançados para examinar Fidel e avaliar a necessidade de uma possível cirurgia.

O estado de saúde de Fidel é um segredo de Estado em Cuba. Autoridades negam que ele sofra de câncer terminal, como garantem oficiais de inteligência dos Estados Unidos, mas já não insistem que Fidel vai um dia retornar ao poder.