“Quem não faz leva.” Mais uma vez a famosa máxima do futebol se mostrou presente no Campeonato Brasileiro. Neste domingo, o Flamengo cansou de perder gols e acabou derrrotado pelo Fluminense, por 2 a 1, no Maracanã. Destaque para o meia Roger, que não marcava um gol desde 2002. Por ironia do destino, a última vez fôra examente contra o Rubro-Negro. O outro gol tricolor foi assinalado pelo atacante Edmundo.

“Nem estava bem na partida. De repente, acabei premiado com um gol”, declarou Edmundo, ao término do clássico. Já no semblante de Roger era nítida a felicidade por voltar a marcar. “É especial. Foi contra o Flamengo e ajudou o Fluminense a conquistar a terceira vitória consecutiva.” O resultado deixou o Tricolor ainda mais perto dos líderes do Brasileiro.

Apesar de um primeiro tempo sem gols, não faltaram chances para a abertura do placar. Principalmente por parte do Flamengo, que desperdiçou vários ataques e assustou o goleiro Fernando Henrique em diversos chutes de fora da área.

Aos 7 minutos, a melhor oportunidade do Rubro-Negro. O meia Felipe arriscou de longe, Fernando Henrique deu rebote, mas Ibson finalizou para fora. Logo depois, o atacante Dimba também foi mal na conclusão.

Acuado, o Fluminense tinha dificuldades para organizar suas jogadas ofensivas. Nas duas vezes que conseguiu chegar perto do gol adversário, os atacantes Edmundo e Rodrigo Tiuí chutaram fraco e o goleiro Diego defendeu com facilidade.

O Flamengo, por sua vez, continuava desperdiçando bons lances. Em finalização de Zinho, da meia-lua, a bola só não entrou porque desviou na zaga. A seguir, Jean obrigou Fernando Henrique a relizar linda defesa. Nos minutos finais, após cobrança de escanteio, o zagueiro André Bahia chutou no travessão.

No segundo tempo, o Flamengo diminuiu o ritmo e o Fluminense aproveitou para buscar o seu gol. Aos 17 minutos, o lateral-esquerdo Júnior César marcou, mas o juiz Wagner Tardelli assinalou impedimento equivocadamente. E o Rubro-Negro quase abriu o placar em seguida. Dill, que acabara de entrar no lugar de Dimba, despediçou.

Aos 26, finalmente saiu o gol. O meia Ramon cruzou e Roger precisou chutar duas vezes para conferir. Com a vantagem, o Fluminense se acomodou e o Flamengo foi em busca do empate.

Fernando Henrique conseguiu evitar em linda defesa após cabeçada de André Bahia. Mas aos 37 o Rubro-Negro obteve êxito no seu intento. Ibson cobrou falta e Henrique, de cabeça, igualou o marcador.

Porém, a alegria do Flamengo durou pouco. Aos 39, Edmundo recebeu lançamento em condição legal, driblou o goleiro Diego e tocou para o gol. E o Fluminense quase ampliou em dois ataques seguintes. Em ambos, Diego evitou o que seria o terceiro gol tricolor.