O líder do PT na Câmara, Henrique Fontana (RS) que terá uma audiência às 16h30 com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, disse há pouco que o seu partido quer fazer uma reunião na segunda-feira com todos os líderes, tanto da oposição quanto do governo, para definir uma saída para o presidente da Câmara, Severino Cavalcanti, acusado de receber propina para assegurar a prorrogação da concessão de restaurante na Casa. "Temos que parar com o discurso de oposição e situação", afirmou. Fontana disse que o PT ainda não decidiu se vai subscrever a representação dos partidos de oposição pedindo que o presidente da Câmara seja investigado pelo Conselho de Ética. A avaliação do líder petista é de que a Câmara, por meio da corregedoria, poderá faze r uma investigação mais rápida que o Conselho de Ética, cuja tramitação é de até 90 dias. "O PT está mais preocupado em como vamos sair dessa crise. Num primeiro momento é preciso fazer uma investigação rápida e pactuada", afirmou. Ele insiste no diálogo com os demais partidos para a eleição do próximo presidente da Câmara, caso Severino Cavalcanti renuncie