França e Estados Unidos chegaram a um acordo sobre uma proposta de resolução visando pôr fim ao conflito entre Israel e Hezbollah, que já dura um mês, e anunciaram que o Conselho de Segurança votará o texto ainda nesta sexta-feira (11).

Os dois lados enviaram o novo texto aos governos de Israel e do Líbano, mas um diplomata francês disse que a votação ocorreria seja qual for a reação de ambos.

O embaixador britânico na ONU, Emyr Jones-Parry, disse que a resolução dará à força de paz das Nações Unidas no Líbano um robusto mandato para coordenar a eventual retirada das tropas israelenses. Mas a operação ocorrerá sob o Capítulo 6 da Carta da ONU – que Israel se opunha inicialmente. O Estado judeu exigia que as tropas fossem enviadas sob o Capítulo Sete, com poderes de usar a força.

O texto atual da resolução é uma grande concessão ao Líbano e ao Hezbollah. Israel, pouco antes do anúncio da França, chegou a sugerir que tinha ordenado uma invasão de larga escala no Líbano. Mas, depois de receber o texto, uma fonte do governo israelense afirmou que existia uma "boa chance" de a resolução ser aceita.