Arquivo / O Estado
Arquivo / O Estado

A expectativa de que as chuvas, que foram fracas e moderadas até hoje, ganhem força e se estendam para todo o Estado.

A seca que toma conta do Paraná pode ser diminuída amanhã, com a chegada de uma frente fria e a expectativa de que as chuvas, que foram fracas e moderadas hoje, sobretudo nas regiões oeste e centro-sul, ganhem força e se estendam para todo o Estado. No entanto, a previsão do Instituto Tecnológico Simepar, é de que ela não dure muito tempo. No domingo, já deverá ter passado, sendo substituída pelo frio. O clima também começa a mudar amanhã no Rio Grande do Sul.

Em Curitiba, a temperatura chegou a 26,4 graus hoje, ficando abaixo dos 27,6 graus de ontem, quando foi quebrado o recorde do mês de julho, mas ainda bastante acima dos 19 graus médios para este mês. Na tentativa de evitar ou pelo menos protelar o racionamento de água em Curitiba, cinco comportas de represas particulares estão sendo abertas em Piraquara, onde estão os reservatórios que abastecem a capital. Juntas elas somam 1,5 milhão de metros cúbicos de água, aumentando em 5% a capacidade atual de abastecimento.

Sul 

No Rio Grande do Sul, os municípios de Trindade do Sul e Alegria, no noroeste do Estado, suspenderam o racionamento de água hoje, depois de três dias de chuva. Com isso, somente os moradores de Bagé, na zona sul do Estado, onde as precipitações desta semana não passaram de cinco milímetros, continuam sofrendo cortes de seis horas diárias no abastecimento.

Dos 15 municípios gaúchos que estão em situação de emergência por estiagem, os nove da metade norte (Bom Jesus, Ibirapuitã, Jaquirana, Três Passos, Itatiba do Sul, Tupanciretã, Seberi, Alegria e Novo Tiradentes) receberam bom volume de chuva. Na faixa central (Silveira Martins, São Borja, e Tabaí) e na zona sul (Aceguá, Santana do Livramento e Sentinela do Sul) as precipitações foram fracas.

Em algumas áreas da metade norte, a preocupação passou a ser com o excesso de chuvas. Os rios das Antas e Taquari, que nascem na serra e correm para o centro do Estado, subiram a ponto de ameaçar moradores de áreas próximas às suas margens. Em Caxias do Sul houve deslizamento de terra. Em Ijuí, o vento destelhou algumas casas.

As previsões dos serviços de meteorologia indicam que a chuva vai parar amanhã, quando também acaba o calor inesperado de julho e começa um período de frio intenso no Estado. Nas madrugadas de domingo e segunda-feira, as temperaturas serão negativas nas partes mais altas da serra e devem se aproximar de um grau positivo na região metropolitana de Porto Alegre.