O sub-relator de Finanças da CPI dos Correios, deputado Gustavo Fruet (PSDB-PR), disse que a comissão deve investigar a afirmação do deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ), ontem no Conselho de Ética da Câmara, de que o então ministro-chefe da Casa Civil da Presidência, José Dirceu, teria autorizado o envio de emissários do PT e do PTB a Portugal para negociar a liberação de recursos da empresa Portugal Telecom. Estes recursos, segundo Jefferson, teriam como objetivo quitar dívidas dos dois partidos.

A afirmação do petebista foi negada por José Dirceu, pela assessoria de imprensa da Presidência da República, pela Portugal Telecom, e pelo empresário Marcos Valério. Após depoimento na Procuradoria-Geral da República nesta terça-feira, Valério confirmou que viajou a Portugal, mas alegou que tratou exclusivamente de uma conta de publicidade que sua empresa tinha com a Telemig Celular.

Valério também disse que foi acompanhado do tesoureiro do PTB, Emerson Palmieri. Contudo, Palmieri teria viajado apenas "a passeio" e não como representante do partido. O deputado José Eduardo Cardozo (PT-SP) disse que a investigação desta denúncia, pela CPI dos Correios, é procedente na medida em que envolve o empresário Marcos Valério de Souza.