Greve_19.jpgFuncionários da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) e da Indústria Nacional de Laminados (Inal) em Araucária, na região metropolitana de Curitiba, que estão em greve há uma semana, fizeram uma manifestação na manhã de hoje (12), fechando por cerca de duas horas a BR-476, que liga o sul do Paraná a Curitiba. Formou-se uma fila de veículos com aproximadamente 3 quilômetros em cada lado da pista.

Os 470 funcionários em greve pedem, entre outros itens, jornada de 40 horas semanais e equiparação de benefícios com os funcionários de outras unidades da empresa. "Queremos que as empresas venham para o Paraná e, se vier, que venham para Araucária, mas não tem cabimento sermos tratados como filho bastardo", reclamou o secretário-geral do Sindicato dos Metalúrgicos, Clementino Tomás Vieira. "Se lá no Rio fazem duas laranjas, a doce é para os companheiros de Volta Redonda e a azeda é para Araucária."

A empresa divulgou nota em que informa apenas ter recebido as reivindicações e que haverá uma reunião no dia 18. "Diante da ilegalidade do movimento, a empresa irá descontar os dias parados e tomará medidas para a cobrança da multa determinada pela Justiça e devida pelo sindicato", afirmou a nota. "A empresa informa, ainda, que a paralisação não representou impacto significativo na operação da unidade."