Funcionários da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) entregaram hoje ao relator da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Correios, deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR), um abaixo-assinado para que seja mudado o nome da comissão.

Dos 108 mil servidores da estatal, 52 mil já assinaram o documento. De acordo com Fausto Weiller, consultor da presidência da ECT, até a próxima sexta-feira, a lista deve atingir 100 mil assinaturas.

"É oportuno mudar o nome da comissão, uma vez que o fogo das investigações já mudou", afirmou Fausto Weiller. Segundo ele, a instituição não está sendo motivo de suspeitas. Weiller explicou que a CPMI teve origem em fita de vídeo divulgada pela imprensa na qual o ex-chefe do Departamento de Contratação e Administração de Material da ECT Maurício Marinho aparece supostamente recebendo propina de empresários.