Líderes de sindicatos que representam servidores públicos do governo estadual comemoraram o decreto assinado pelo governador Roberto Requião que institui, a partir do mês que vem, a progressão salarial aos 22 mil funcionários do Quadro Próprio do Poder Executivo (QPPE), o que garante um reajuste médio 12% nos seus salários.

As áreas da saúde e da educação são as maiores contempladas. Estão nas duas secretarias 12,3 mil funcionários (56%) dos integrantes do QPPE. "Estávamos há mais de oito anos sem aumento, e a nossa esperança era justamente a progressão", afirmou a coordenadora do Sindicato dos Servidores Estaduais da Saúde e da Previdência do Paraná (Sindsaude), Nari Elaine Rodella. O Sindsaude engloba um terço dos 22 mil beneficiados pelo decreto, ao representar 7.250 funcionários da ativa.

Nari Elaine classificou de "uma boa notícia" a informação de que já no próximo mês os servidores receberão o aumento no holerite. "A progressão era esperada com muita expectativa. Os avanços salariais não ocorreram no governo anterior, e estão sendo implantados na gestão do Requião. É com muito alívio, satisfação e alegria que recebemos a notícia", destacou a servidora.

Passo importante

O presidente da APP-Sindicato, José Lemos, salientou que o decreto da progressão representa o atendimento a uma antiga reivindicação dos servidores, especialmente dos trabalhadores da educação. "Temos 5,1 mil funcionários das escolas estaduais que fazem parte do quadro próprio. É um passo importante na política de cargos e salários desse pessoal."

Lemos enfatizou também o diálogo existente entre os servidores e o Governo. "Tivemos várias reuniões com a secretária da Administração e da Previdência, Maria Marta Lunardon, última delas na semana passada. Ela esteve empenhada em resolver a questão."

Na avaliação do agente penitenciário José Roberto Rodrigues Santos, vice-presidente da Federação de Servidores e Agentes Penitenciários das Regiões Sul e Sudeste do Brasil, a implantação da progressão mostra que o Governo vem colocando em prática aquilo a que se comprometeu. "Sabemos das dificuldades de ordem financeira; uma notícia como essa demonstra que o atual Governo cumpre o que propõe." O Estado tem 1,3 mil agentes penitenciários.

O que é

A progressão é a alteração da faixa salarial do servidor. A cada cinco anos de tempo de serviço acumulados, o funcionário muda de nível de remuneração. Dos 21.951 integrantes do quadro próprio, praticamente todos estão no Estado há mais de meia década, portanto, serão beneficiados.
Trata-se da segunda fase de implantação do QPPE. O quadro foi instituído em 2002, e previa a promoção de servidores (que também significaria aumento na renda) e, depois, a progressão. Tanto um como outro foram colocados em prática de 2003 em diante.