O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, fez hoje (1) um discurso otimista ao tratar a crise política como um problema passageiro, que o País tem condições de superar.

"Nós sabemos que essa turbulência política, de uma forma ou de outra, é passageira", afirmou Furlan, durante a abertura da 24ª Feira Internacional de Vendas e Exportações de Móveis (Fenavem). "Nós não vamos perder o rumo e vamos alcançar, cada vez mais, números melhores", acrescentou , em referência aos sucessivos recordes da balança comercial.

Furlan também fez referências ao "bombardeio" do noticiário, comparando o atual clima de desânimo do setor produtivo à performance do Corinthians, time para o qual torce. Ele lembrou que o time sofreu uma derrota (domingo, para o Santos), mas insistiu que esta situação foi precedida por cinco vitórias, o que cria um saldo positivo.

"É assim que eu penso também em relação ao nosso Brasil. Não podemos deixar que esta emoção momentânea e esse bombardeio do noticiário nos levem a perder o rumo dos nossos negócios", disse.