O ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio Exterior, Luiz Fernando
Furlan, lança no próximo dia 18, em Campo Largo, região metropolitana de
Curitiba, o projeto-piloto do programa Exporta Cidade, do governo
federal.

Segundo o coordenador-geral de Promoção das Exportações do
Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Arthur Pimentel, o
programa será desenvolvido em parceria com prefeituras e entidades de classe,
fornecendo a infra-estrutura para colocar produtos regionais no mercado
externo.

Depois do Paraná, o programa será estendido aos estados do Pará,
Bahia, Ceará, Amazonas, Goiás, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, Rio de
Janeiro e São Paulo. Até o final do próximo ano, o ministério pretende
beneficiar 240 municípios com o Exporta Cidade, Pimentel.

O secretário
municipal de Desenvolvimento Econômico de Campo Largo, Clair de Souza, afirma
que, desde o final de 2004, o município está buscando se inserir no comércio
exterior. O principal motivo para escolha de Campo Largo, na opinião do
secretário, é o interesse que o município demonstrou em participar da política
de desenvolvimento do Governo Federal para as questões da exportação, além da
integração nos programas de governo no estado.

O Exporta Cidade, segundo
o secretário, pretende criar um ambiente favorável ao desenvolvimento das
vocações produtivas destinadas ao mercado externo. Os princípios básicos serão a
criação e o fortalecimento de ambiente institucional, a facilitação ao acesso
dos procedimentos operacionais e a efetiva inserção de empresas no mercado
internacional.

Campo Largo já exporta para os países do Mercosul, da
Europa, além de Estados Unidos e Austrália. De acordo com o secretário
municipal, o projeto irá incentivar as pequenas e médias empresas que ainda não
exportam. "No Brasil, 90% da porcelana, 50% da cerâmica eletro-eletrônica e 30%
da cerâmica branca consumidas são produzidas em Campo Largo", afirmou,
acrescentando que agora o foco será o mercado internacional.