O presidente interino do PT, Tarso Genro, afirmou há pouco que não considera
chantagem a postura do empresário Marcos Valério Fernandes de Souza, ao dizer
que está disposto a revelar detalhes do que sabe. "Eu não considero chantagem o
que o Marcos Valério esteja fazendo, porque quando ele diz que vai contar tudo e
apresentar documentos, é exatamente o que quer a direção atual do PT", afirmou
Genro. O dirigente do PT disse que é preciso "ir às entranhas dos problemas".
Ele também defendeu o esclarecimento total dos fatos. "Nós temos que lavar a
roupa suja fora de casa" declarou.

Tarso Genro ressaltou a importância de
preservar o partido. "O PT é um partido sério, honrado e decente", afirmou,
destacando que a legenda governou diversos Estados e administrou Porto Alegre
por 16 anos, sem que sofresse acusações de improbidade administrativa. "Então,
nós temos muitas energias para nos recuperar",acrescentou. "Quando Valério
ameaça que vai contar, nós, da direção atual, dizemos: ‘conte-me, conte tudo’,
porque só assim nós vamos sair da crise mais rapidamente", disse.

Genro
também recomendou ao empresário que procure a cobrança judicial da suposta
dívida com o PT não contabilizada. "Se ele tiver alguma dúvida, deve ir para a
Justiça e daí a Justiça vai dizer se a dívida é legal ou ilegal." Genro
ressaltou que se o débito for considerado legal pela Justiça, obviamente a
decisão será cumprida. O presidente do PT e ministro da Educação participou da
assinatura do primeiro convênio do projeto Escola de Fábrica, que vai implantar
cursos para formação de jovens.