Em pronunciamento oficial aos paranaenses, o governador Roberto Requião declarou nesta segunda-feira (15) total apoio ao protesto nacional dos agricultores, programado para esta terça-feira (16) em todo o país. Os agricultores pleiteiam garantia de preço mínimo, renegociação das dívidas, redução das taxas de juros e uma política cambial que não comprometa o setor.

Requião disse que, nesse primeiro momento, os agricultores contam com a solidariedade absoluta do governador e do Governo do Paraná, mas propôs um debate aprofundado de todos os problemas que afetam a agricultura brasileira. ?Temos que abordar esse problema pelas suas raízes e não apenas pela crise atual, que deriva originariamente da desvalorização do dólar diante da valorização do real, o que torna impossível a exportação dos produtos brasileiros. É preciso ir ao foco do problema?.

Em sua opinião, os problemas da agricultura brasileira tiveram origem na Lei Kandir, que desonerou de impostos dos grãos, desacelerando de forma notável a industrialização dos produtos agrícolas brasileiros. ?Passamos a exportar commodoties e passamos, segundo o reclamo das multinacionais, a produzir soja, milho, trigo e pinus no Brasil. Todos os outros setores da agricultura foram desestimulados. A diversidade na agricultura é fundamental, senão só teremos preços melhores para os nossos produtos quando um fenômeno biológico ou climático prejudicar safra nos Estados Unidos e na Europa?, disse.

O governador destacou que o Brasil não pode continuar sendo um simples fornecedor de matéria-prima para a fabricação de ração nos países mais desenvolvidos. Ele defendeu a volta da industrialização e criticou os transgênicos e o pedágio, que ajudam a acentuar a crise na agricultura. ?A volta da industrialização é uma necessidade premente da economia brasileira. Além disso embarcamos na ?canoa furada? dos transgênicos, que acabam com a soberania das sementes e nos colocam definitivamente numa posição escrava diante de grupos multinacionais que detêm as patentes. Não é só isso. A nossa agricultura é sugada a cada praça de pedágio, por causa desse sistema absurdo de concessões de pedágio a preços impeditivos para o funcionamento da nossa economia?.