O governador fluminense, Sérgio Cabral Filho (PMDB), espera que o governo federal libere, por medida provisória, R$ 50 milhões para reparar danos causados pelas chuvas que atingiram o Rio desde o último dia de 2006 – especialmente na Região Serrana e em Campos, no norte do Estado. Ele discutiu ontem com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, por telefone, detalhes do pedido de ajuda, quando estava em Nova Friburgo, município duramente atingido por tempestades que provocaram deslizamentos de terra. Lá, até agora, onze pessoas morreram, de acordo com a Defesa Civil Estadual.

"Ontem, ao chegarmos a Nova Friburgo, fiz um contato telefônico com o presidente Lula", relatou Cabral Filho. "Falamos longamente com o presidente Lula, ele autorizou a edição de uma medida provisória. O Rio de Janeiro estará solicitando R$ 50 milhões na medida provisória para atender aos municípios e às rodovias estaduais que estão bloqueadas, com danos graves." O governador afirmou que estava preparando um pedido formal ao presidente e ao ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, conforme orientações de Lula. "É, portanto, mais uma vez, o presidente Lula se posicionando ao lado do Rio.

O último balanço da Defesa Civil Estadual apontava que as chuvas deixaram, no Estado, 28 mortos, 13 feridos, 5.947 desabrigados e 6.728 desalojados. Há quatro mil desabrigados em Campos, onde o Rio Paraíba do Sul transbordou, inundou ruas e abalou a ponte General Dutra, a principal da cidade. O levantamento também apontou, em todo o Estado, 118 residências destruídas, além de 5.282 danificadas.