O governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), disse nesta segunda-feira (7) que vê com "simpatia" a unificação das eleições no Brasil. Aécio voltou a afirmar que considera "mais adequado" para o País mandatos de cinco anos sem possibilidade de reeleição para prefeitos, governadores e presidente da República. "Se isso pudesse servir para todos, tanto melhor. Aí é preciso encontrar os caminhos para que haja a coincidência dessas eleições", comentou o governador, ao participar da abertura do 24º Congresso Mineiro de Municípios, em Belo Horizonte.

Aécio destacou, porém, que não pretende ser porta-voz da "tese", alegando que essa definição caberá ao Congresso. "As fórmulas são inúmeras e você pode ter uma só eleição geral, quanto eleições municipais e estaduais em um ano e as nacionais no ano seguinte. Mas essa é uma agenda do Congresso Nacional. Eu só não me inibo ao falar do meu ponto de vista pessoal que é de que o instituto da reeleição não tem trazido, a meu ver, avanços importantes ao País".

PSDB

O governador mineiro se reuniu nesta segunda-feira com o senador Sérgio Guerra (PE), vice-líder dos tucanos no Senado e novamente defendeu uma modernização do programa do partido. "O PSDB passa por um momento de reflexão profunda, temos uma proposta que precisa ser modernizada. Nós precisamos, por exemplo, compreender o que ocorreu com a social democracia em outras partes do mundo para atualizarmos o nosso programa e definirmos novas metas".

No encontro com os prefeitos, ele defendeu uma "aliança estratégica" entre municípios e Estados brasileiros para a construção de uma "pauta única" visando um novo pacto federativo no País. "Existe apenas um caminho para nós refundarmos a Federação no Brasil, equilibrando municípios, Estados e a União" afirmou.