A queda no índice de adulteração de combustíveis no Paraná, de 18,5% para 3,4%, de acordo com pesquisa da Agência Nacional do Petróleo (ANP), é resultado do empenho do Governo do Estado no combate à sonegação e ao crime organizado.

O Governo, através da Coordenadoria da Receita Estadual, participa de operações conjuntas entre a Receita Estadual, Ministério Público e ANP, para coibir a adulteração de combustíveis e a sonegação fiscal.

De acordo com a Coordenadoria da Receita Estadual do Paraná, o trabalho da fiscalização tributária e contra a sonegação serve como subsídio à atuação do Ministério Público. “A Receita Estadual não tem poder de polícia, não fecha estabelecimentos e não prende ninguém, mas tem todo o suporte de documentação que os agentes do Ministério Público precisam para agir”, afirma o coordenador da Receita Estadual, Luiz Carlos Vieira.