O governador Roberto Requião autorizou a liberação de R$ 2,087 milhões para as despesas de desmonte parcial do edifício inacabado situado no Centro Cívico. Os quatro andares superiores do prédio, que estão condenados e impossibilitados de uso, serão demolidos e a edificação recuperada. O material será reciclado e transformado em blocos de concreto a serem utilizadas em outras obras.

O novo prédio vai abrigar algumas Secretarias de Estado e órgãos do Poder Judiciário e deverá ser inaugurado ainda este ano. A demolição significa o início nas obras de revitalização do Centro Cívico. O prédio, que tem apenas a estrutura de “esqueleto”, começou a ser construído em 1986 e desde então nada mais foi feito para finalizar a edificação.

A região do Centro Cívico é de fundamental importância para Curitiba, pois abriga, no entorno da praça Nossa Senhora de Salete, os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, dentre outras Secretarias de Estado. O local é também um importante ponto turístico da capital paranaense.

A responsabilidade exclusiva pela concessão ou obtenção do ato autorizatório da despesa e da licitação é da Secretaria de Obras Públicas do Paraná. “O Governo do Estado sabe da importância desta obra para Curitiba e para todo o Paraná”, avalia o chefe da Casa Civil, Caíto Quintana. “A sociedade há muito pede que algo seja feito em relação ao esqueleto deste prédio no Centro Cívico e o Estado está dando início à revitalização”.