A soja brasileira está com entrada livre na China a partir de hoje. O anúncio foi feito em Pequim pelo governador do Rio Grande do Sul, Germano Rigotto, que está na China desde a semana passada. Segundo ele, o governo chinês se comprometeu a restabelecer as importações do grão produzido no Brasil depois de uma reunião de quatro horas e meia, no Ministério da Quarentena, que resultou na assinatura de documento formalizando um acordo entre os dois países.

Segundo Rigotto, as autoridades chinesas aceitaram a Instrução Normativa nº 15 do Ministério da Agricultura brasileiro, que determina a tolerância de um grão de semente tratada com fungicida por quilo de soja exportada para consumo alimentar. Ele explicou que a reunião, da qual participaram cinco representantes do governo brasileiro, liderados pelo secretário de Defesa Agropecuária, do Ministério da Agricultura, Maçao Tadano, e cinco do governo chinês, foi muito dura, porque os chineses queriam saber tudo o que se passava no setor. ?Mas terminou com os melhores resultados para o setor agropecuário brasileiro?, destacou.

A China havia suspendido 23 exportadores de soja brasileira de venderem o produto ao país, alegando ter encontrado traços de um fungicida em alguns carregamentos. A medida tinha, praticamente, paralisado o comércio de soja entre o Brasil e a China.