Representantes do governo federal e dos funcionários do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) vão apresentar uma proposta conjunta para o fim da greve no órgão nesta sexta-feira. O anúncio foi feito pelo secretário jurídico da Federação Nacional dos Sindicatos de Trabalhadores em Previdência Social (Fenasps), Henrique Martini. Ele e outros grevistas participaram hoje de uma reunião com o ministro do Trabalho, Luiz Marinho.

"A proposta será conjunta porque é preciso evitar que ela seja refutada pela categoria", explica Martini. De acordo com ele, o grupo busca uma solução intermediária entre os interesses dos grevistas e do governo. "Nós desejamos uma gratificação fixa para toda a categoria, mas só nos oferecem gratificação por produção. Vamos chegar a um meio termo", assegura o secretário.

Martini diz estar confiante com o fim da paralisação ? que já dura mais de dois meses ? mesmo com as mudanças da presidência do INSS. "Nós negociamos os reajustes com o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, e da Fazenda, Antonio Palocci. Ambos permanecem nos cargos", afirma.

As mudanças nas presidências dos órgãos foram anunciadas ontem pelo ministro da Previdência, Nélson Machado. O novo presidente do INSS, Valdir Moysés Simão, e da Dataprev, Antonio Carlos Carvalho, tomam posse esta tarde, em Brasília. Os ex-presidentes Samir Hatem (INSS) e Tito Cardoso de Oliveira Neto (Dataprev) participam da cerimônia.