Parlamentares da base aliada e da oposição programaram para a noite de hoje jantares em Brasília, nos quais vão acertar a estratégia de votação da medida provisória do salário mínimo, amanhã, na Câmara dos Deputados. Os governistas vão se reunir na casa do presidente da Câmara, João Paulo Cunha (PT-SP), para discutir como rejeitar os R$ 275 aprovados na semana passada pelos senadores.

O encontro do PFL, que pretende obstruir a votação, será no restaurante Piantela.

No jantar do presidente da Câmara, serão mapeados os votos de todos os aliados do governo e também possíveis votos da oposição para aprovação dos R$ 260, como definiu o governo ao editar a medida provisória, que reajustou o mínimo em R$ 20. João Paulo convidou 11 ministros e todos os líderes dos partidos da base, além do líder do governo na Câmara, Professor Luizinho(PT-SP), e dos vices-líderes governistas. Deverão participar do encontro os ministros da Fazenda, Antonio Palocci; da Casa Civil, José Dirceu; da Articulação Política, Aldo Rebelo; e da Previdência Social, Amir Lando, entre outros.