Mais uma rodovia foi construída para corrigir problemas e melhorar a infra-estrutura nas regiões Central e Sul do Paraná. Nesta quarta-feira (28), o Governo do Estado, por meio da Secretaria dos Transportes, entregou as obras de pavimentação do trecho de 30 quilômetros entre Mangueirinha e a Usina de Segredo (PR-459).

Ao lado do governador Roberto Requião, o secretário dos Transportes, Rogério Tizzot, declarou que o governo estadual investiu R$ 26,2 milhões na implantação da rodovia que é aguardada há mais de uma década pela população de Mangueirinha. O secretário homenageou durante a solenidade o chefe do escritório do DER de Pato Branco, Marcus Talamini, pela dedicação integral a obra.

?O DER vem trabalhando integralmente para recuperar quatro mil quilômetros de estradas nos últimos três anos e o trabalho dos nossos engenheiros tem sido fundamental neste processo?, ressaltou Tizzot, enquanto uma dupla de trovadores da comunidade local reforçava os agradecimentos ao Governo do Estado lembrando que a obra é uma reivindicação antiga da população e uma promessa de governos anteriores até então nunca cumprida.

Estiveram presentes ainda a solenidade o procurador Geral do Estado, Sérgio Botto de Lacerda, o presidente da Associação dos Municípios do Sudoeste (AMSOP) e prefeito de Francisco Beltrão, Vilmar Cordasso, deputado federal Reinhold Stephanes, deputado estadual Antonio Anibelli e prefeitos da região.

Eixo de ligação

O secretário Rogério Tizzot lembrou que, com a implantação do novo trecho de rodovia, os moradores do município garantem a ligação com a BR-277 e com outros importantes corredores de escoamento da safra. É mais um eixo de ligação entre o Sudoeste e a região central do Paraná que vai beneficiar a economia de todo o Estado?, disse.

Segundo ele, as obras foram concluídas antes do prazo estabelecido, que seria em janeiro do próximo ano. ?Pelo contrato, a empresa deveria finalizar a obra dentro de seis meses. Contudo, demos todas as condições técnicas e administrativas para que as obras fossem aceleradas e entregues, agora, na metade do ano?, afirmou.

Antiga reivindicação

O escoamento da safra foi um dos benefícios ressaltados pelo prefeito de Mangueirinha, Miguel Aguiar. ?Em nossa região existe grande número de pequenos e médios produtores rurais, principalmente de soja e milho, que tinham dificuldades para levar a produção para Paranaguá por falta de estrada adequada?, explicou. O prefeito afirmou que a pavimentação do trecho já vem sendo anunciada há mais de 20 anos e está sendo comemorada pela população.

O vice-prefeito de Palmas, Alciole Ribas, comentou que a região vai ganhar muito em desenvolvimento. Sua cidade está localizada a pouco mais de 70 quilômetros ao sul de Mangueirinha. ?Antes, tínhamos que andar 40 quilômetros a mais para nos deslocarmos até Guarapuava, que é apenas uma das cidades-pólo para as quais esse novo trecho beneficia o acesso?, comentou.

Índios 

O cacique da reserva indígena de Mangueirinha, Valdir Kokoj, compareceu à inauguração com cerca de 300 membros da aldeia. Ele afirmou que toda a comunidade indígena utiliza muito aquele trecho, na sua grande maioria a pé, para acesso à cidade e venda de artesanato. Além do mais, a pavimentação vai facilitar o acesso dos 25 universitários indígenas que diariamente se deslocam às universidades de Palmas e Pato Branco para estudar. ?As famílias se preocupam com a ida e o retorno desses alunos que já entraram na universidade com dificuldade e que também sofriam para freqüentar as aulas?, disse.

Jurema de Almeida Santos, professora de escolas municipais e estaduais de Mangueirinha, relatou que, nos dias de chuva, o município ficava paralisado devido ao barro que se formava na estrada sem asfalto. ?Os ônibus escolares não chegavam às escolas, e muitos alunos perdiam o ano letivo pela dificuldade de acesso?, explicou.

Já o contador Leandro Dorini, que todos os dias sai de Mangueirinha para trabalhar nos municípios de Reserva do Iguaçu e Foz do Jordão, disse que economizará, em média, 5 horas no percurso. ?Era um sonho de muitos que, assim como eu, trabalham em outros municípios da região?. Seu pai, o professor aposentado Luiz Dorini, ressaltou as implicações turísticas do asfalto, explicando que a obra ampliará o número de pessoas que procuram o alagado da usina de Segredo. ?É uma região muito propícia para desenvolvimento do turismo e que não podia ser explorada sem a facilidade de acesso?, pontuou.

Continuação

Devem ser concluídas em setembro as obras de pavimentação dos 8 quilômetros do trecho seguinte, entre a Usina de Segredo e o município de Reserva do Iguaçu. Apenas neste segmento, o Governo do Paraná investe R$ 5 milhões.

Para Tizzot, as obras representam mais um passo importante, já que vão tornar realidade o primeiro acesso pavimentado ao município de Reserva do Iguaçu, possibilitando melhor integração com os municípios das regiões Oeste, Sudoeste e Centro do Estado. ?A estrada vai trazer crescimento e desenvolvimento a Reserva do Iguaçu. Já vimos movimento parecido quando o asfalto chegou a Cerro Azul, na região metropolitana de Curitiba?, finalizou

Durante o evento, o governador recebeu título de cidadão honorário das mãos do presidente da Câmara de Mangueirinha, Augusto Piava, e do prefeito Miguel Aguiar.