O Governo do Paraná está construindo um novo acesso à ponte de Guaíra (Ponte Ayrton Senna), na BR-272, região Noroeste do Estado. Com investimentos de cerca de R$ 2,4 milhões, as obras contemplam a remodelação do acesso, a construção do pátio de fiscalização e de um trevo na rodovia.

?A obra trará mais segurança aos usuários e vai integrar o trabalho de diferentes poderes públicos já que vai tornar possível a utilização do pátio de fiscalização, destinado a utilização da Receita Estadual, Claspar, Polícia Federal e Receita Federal?, explica o secretário dos Transportes, Waldyr Pugliesi.

Segundo informações do DER, as obras foram iniciadas no final do semestre passado e estão sendo concluídos os serviços de terraplenagem dos 1.150 metros que formam o novo acesso. A antiga praça de pedágio deve ser transformada em praça de pesagem, onde serão instaladas duas balanças, uma em cada sentido, para fiscalizar o peso dos caminhões que trafegam pela ponte.

?A desativação das praças de cobrança deve-se ao fim do pedágio na ponte, decretado pelo governador Roberto Requião, em junho deste ano. A pesagem visa evitar que veículos trafeguem com peso além do permitido e prejudiquem as estruturas da ponte?, comenta o diretor-geral do DER, Rogério Tizzot.

Até que as obras sejam concluídas, informa o diretor, o acesso existente pode ser utilizado pelos motoristas. ?O novo acesso, o pátio e a praça de pesagem devem estar prontos para a utilização até o final do primeiro semestre de 2006?, estima.

Pedágio

As obras no acesso comprovam as palavras do secretário Pugliesi, quando foi anunciado o fim da cobrança de pedágio na ponte. ?O Estado do Paraná possui recursos para manter conservação diária da ponte e dos acessos. Não há necessidade de cobrança de pedágio no local. Desoneramos assim boa parte da produção agrícola nacional?.

Desde o dia 15 de junho, os motoristas que passam pela ponte de Guaíra não pagam mais nenhuma tarifa. Nesta data terminou o contrato com a empresa que realizava a cobrança e não houve renovação por ordem do governador Requião.

A construção da ponte de Guaíra, com 3,6 quilômetros de extensão, foi iniciada durante o primeiro mandato do governador Roberto Requião, entre 1991 e 1994, com custo previsto de R$ 13 milhões. O governo seguinte, que continuou a obra, fez uma revisão de investimentos, subindo o valor para R$ 33 milhões, e implantou o pedágio.

A ponte é estratégica e permite a ligação do Mato Grosso do Sul aos Estados do Sul do país e, principalmente, ao Porto de Paranaguá. ?Antes da construção, a travessia do rio era feita por balsas, onerando o custo do transporte, que depois de 1998 foi reduzido em cerca de 50%?, lembra Pugliesi.