A comissão do governo responsável pela análise nas contas das empresas de pedágio está formando seis equipes de técnicos para coletar dados em cada uma das empresas concessionárias do serviço.

A vistoria contábil ainda não tem data para começar. De acordo com o coordenador da comissão, o assessor jurídico do governo Pedro Henrique Xavier, antes de sair a campo, as equipes passarão por uma fase de treinamento.

Xavier afirmou que apesar de as equipes serem formadas por funcionários especializados do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Copel e outros órgãos, é necessário se preparar para a auditoria, já que se trata de uma situação nova no Estado. “É uma perícia específica, que foge à rotina do trabalho”, disse.

Ele não informou os nomes dos integrantes dos grupos, que irão coletar os dados nas empresas para examinar investimentos realizados e receita das empresas. O trabalho será acompanhado pelo diretor de Outorga do Ministério dos Transportes, Alexandre Gavriloff, que vai levar um parecer sobre o sistema paranaense ao ministro Anderson Adauto.

A auditoria deve estar concluída em menos de três meses. O governo espera ter os números exatos para, no caso de decidir encampar o sistema de cobrança de pedágio, fazer a previsão orçamentária da medida. Os gastos que o governo teria com a encampação devem estar previstos no projeto do orçamento para o próximo ano, que será encaminhado à Assembléia Legislativa no final de setembro.

O governador Roberto Requião (PMDB) sancionou na semana passada as seis mensagens aprovadas pela Assembléia Legislativa autorizando o Estado a assumir a cobrança do pedágio. Mas a encampação somente será executada se não houver acordo com as empresas para a redução da tarifa. A Casa Civil continua negociando com cinco das seis empresas.