O governador Roberto Requião homologou nesta semana a licitação para a recuperação de 92 quilômetros de rodovias na região Noroeste do Paraná. As obras contemplam estradas que fazem a ligação entre as cidades de Loanda, Santa Cruz do Monte Castelo, Santa Isabel do Ivaí, Santa Mônica e Planaltina do Paraná.

?É a ampliação do programa de recuperação de rodovias que está ocorrendo em todas as regiões do Paraná. A meta é até 2006, entregar todas as rodovias em perfeitas condições de tráfego?, salienta o secretário dos Transportes, Waldyr Pugliesi.

Com a concorrência, o Estado conseguiu uma economia de 21,34 % nas obras. As licitações, informou Pugliesi, passaram a ser mais econômicas no Paraná depois da ?Operação Grande Empreitada? que indiciou diversos membros da Associação de Empresários de Obras Públicas (Apeop) sob a acusação de manipular concorrências em favor dos associados. Segundo o governador, a Apeop perdeu o controle dos preços nas licitações após as investigações do Nurce e o indiciamento pela Justiça.

Nesta licitação do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) o preço máximo estipulado pelo órgão foi de R$ 7,337 milhões. As obras chamaram a atenção de diversas empresas e 8 empreiteiras foram habilitadas a participar da concorrência. Com uma maior abertura, ocorreu a disputa entre as empresas e, assim, os preços foram reduzidos em mais de 20%. A empresa vencedora apresentou a proposta de R$ 5,771 milhões. ?Uma economia de R$ 1,565 aos cofres públicos?, afirma Pugliesi.

Lotes

Para agilizar a execução e facilitar o acompanhamento das obras, o DER dividiu os serviços em dois lotes distintos. O primeiro tem 39,6 km e é referente a ligação entre Santa Cruz do Monte Castelo e Santa Isabel do Ivaí (PR-576), de Santa Cruz do Monte Castelo a Loanda ( PR-218) e de Loanda a Santa Isabel do Ivaí (PR-182).

Já o segundo lote abrange 52,1 km com obras na ligação de Santa Isabel do Ivaí e Planaltina do Paraná (PR-218) e no trecho desde Santa Mônica até Santa Isabel do Ivaí (PR- 576).

?Com estas obras estaremos criando eixos de desenvolvimento local, com rodovias boas facilitamos o deslocamento da produção da região e fomentamos a integração dos municípios?, ressalta o secretário dos Transportes.

Avenidas

Pugliesi explica que as obras vão atingir também os trechos das rodovias que cortam os perímetros urbanos dos municípios. ?Nessas cidades menores, as estradas que cruzam o perímetro urbano são também a principal avenida do município. Com o alto tráfego os moradores acabam sofrendo com a rodovia em mau estado. A recuperação do trecho tem e irá passar por dentro das cidades?, explica.