Porto Alegre – A curto prazo, o governo federal investirá R$ 200 milhões no Rio Grande do Sul para a construção de barragens, adutoras e sistemas de abastecimento de água em várias regiões, principalmente na Metade Sul do estado. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (31) pelo ministro da Integração Nacional, Pedro Brito, após reunião com o Comitê de Gerenciamento da Bacia Hidrográfica do Rio Santa Maria.  

Segundo Brito, ?há empenho na construção de uma infra-estrutura hídrica que permita ao estado enfrentar sem traumas as constantes estiagens". Ele destacou entre as prioridades do Programa Nacional de Recursos Hídricos (Proágua) as barragens dos arroios Jaguari e Taquarembó, na bacia do Rio Santa Maria, no centro do Estado; a transposição do Rio Sutil e o abastecimento de água a nove cidades da Metade Sul, a área mais afetada pela seca.

E anunciou a construção da represa do Rio Piraí, ?cujo projeto de engenharia já está em fase de licitação?. Segundo Brito, a obra ?é prioritária para a cidade de Bagé, na fronteira Oeste, onde a população vive sob constantes racionamentos de água?.

Para este ano, acrescentou, estão previstas a conclusão das obras de controle de cheias no Vale do Rio dos Sinos, em São Leopoldo, na região Metropolitana de Porto Alegre; a elaboração do Projeto Costa Doce de Arambaré, na Lagoa dos Patos; o início da transposição do Rio Sutil, no município de Dom Feliciano, no sul do estado; e a construção, ?em convênio com as prefeituras locais?, de sistema de abastecimento de água nas cidades de Espumoso, Não-me-Toque, Tenente Portela, Santa Rosa, Cruzeiro do Sul, São João da Urtiga, Lagoão, Tio Hugo e São Leopoldo.