Produzir de forma equilibrada, respeitando o meio ambiente. Esta é a constatação do vice-governador e secretário da Agricultura, Orlando Pessuti, que participou nesta segunda-feira (01), no anfiteatro da Secretaria da Agricultura, em Curitiba, do lançamento oficial dos seminários sobre conservação de solos e água no Paraná.

Durante o evento foram apresentadas e discutidas questões sobre a importância da preservação dos recursos naturais. Segundo Pessuti, os seminários têm o objetivo de levar ao produtor informações sobre a necessidade de estar consciente quanto aos atuais problemas que envolvem a conservação dos solos e da água, bem como as alternativas para a soluciona-los.

?Para resolver essa situação, é importante levar a conscientização ao homem do campo em relação à prática agrícola, para que ele possa estar ajustado ao meio ambiente sem perder a sua produtividade?, afirmou. A idéia dos seminários é adotar novas posturas para evitar que voltem a ocorrer problemas sérios de erosão, registrados na década de 1970.

Para o secretário, nos últimos anos, com as novidades tecnológicas, alguns produtores mudaram a atitude em relação ao solo. ?Alguns estão deixando de lado as tradicionais curvas de nível e os terraços, importantes para evitar as erosões. E estas estão voltando a aparecer. A situação não é desesperadora, mas é crescente?, disse. ?Eu vi o mato ser derrubado, as lavouras serem implantadas, a mecanização surgir no Paraná. Também acompanhei o início do plantio direto no Estado?, lembrou ainda o secretário.

Após relatar o processo histórico da exploração agrícola, Pessuti concluiu que várias conquistas foram alcançadas, principalmente, nas duas últimas décadas, no Paraná. ?As diferentes práticas de conservação e manejo de solos melhoraram a proteção dos mesmos, como dos rios. Hoje, temos uma mata ciliar protegendo os rios do Estado. Atualmente, ela é bem maior que 20 anos atrás. O que melhora a qualidade da nossa água?.

Apesar da conscientização dos produtores e dos avanços nos trabalhos de conservação, a erosão ainda é grave em algumas regiões. ?A visão do lucro imediato, às vezes, faz com que o agricultor não respeite o meio ambiente. É isso que queremos mudar?, disse.

O lançamento faz parte da programação dos seminários, que devem acontecer a partir do dia nove de agosto, em 12 municípios, destinados a profissionais, lideranças e produtores rurais. A expectativa dos técnicos da Secretaria da Agricultura e da Emater é reunir cerca de 500 participantes por evento.

O primeiro seminário será realizado em Assis Chateaubriand (dia 09/08). Depois será em Maringá (10/08), Guarapuava (11/08), Mauá da Serra (24/08), Santo Antonio da Platina (30/08), Ponta Grossa (31/08), Curitiba (02/09), Cascavel (13/09), Pato Branco (14/09), Paranavaí (27/09), Umuarama (28/09), e Campo Mourão (29/09). Os municípios foram escolhidos de acordo com suas diferentes bacias hidrográficas, e também em relação ao relevo e ao clima de cada região.