O Governo do Paraná negocia a possibilidade de abrir mais 24 leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) em Ponta Grossa. O anúncio foi feito pelo secretário da Saúde, Cláudio Xavier, em reunião realizada com o promotor de saúde pública Fuad Faraj e o deputado estadual Jocelito Canto.

Para isso, o Governo do Estado disponibilizaria equipamentos e pagaria o funcionamento dos leitos, até que o Ministério da Saúde concretize seu credenciamento.

?Estamos fazendo todos os esforços pela saúde da população do Paraná inteiro e nos Campos Gerais a situação não é diferente. Propomos implantar de uma só vez mais leitos do que Ponta Grossa tinha anteriormente?, analisou o secretário Cláudio Xavier. No final de 2002 eram 18 leitos e hoje já são 36. Destes, seis são da primeira UTI neonatal da região.

A proposta feita pela Secretaria da Saúde contemplaria 10 leitos de UTI para adultos nos hospitais Bom Jesus e Santa Casa e mais quatro leitos neonatais também na Santa Casa, que já tem seis funcionando, também devido ao investimento do Governo do Estado, que repassa mensalmente R$ 100 mil para a instituição.

?Aguardamos agora apenas que os hospitais organizem a estrutura física para receber os leitos. A parte mais cara, que são os equipamentos e a garantia do pagamento do seu funcionamento até que o Ministério da Saúde efetive o credenciamento, o Governo já garantiu?, afirmou o secretário.

Segundo a diretora da 3ª Regional de Saúde, de Ponta Grossa, Lenir Monastirque, a regional está mantendo contato com os hospitais para que tudo ocorra da melhor maneira possível. ?Disponibilizamos nossa equipe para a apreciação dos projetos arquitetônicos dos hospitais?, disse Lenir.

Investimentos

Desde o início de 2003, Ponta Grossa vem recebendo uma atenção especial do Governo do Estado. A Santa Casa do município, por exemplo, recebe R$ 100 mil mensalmente como verba do programa de regionalização, já que é considerada um hospital estratégico para o Governo do Estado. Essa verba possibilitou a implantação da primeira UTI neonatal em toda a região.

Diversos equipamentos foram repassados para hospitais do município, assim como para a Santa Casa e o Hospital Evangélico. A Regional de Saúde e a prefeitura receberam ambulância, exames e veículos, além da construção do Hemonúcleo do município, uma antiga reivindicação da população da região. Investimentos como estes superam a marca de R$ 3 milhões somente para a 3ª Regional de Saúde.