Brasília ? Representantes dos ministérios da Agricultura e de Minas e Energia devem se reunir na próxima semana com produtores de álcool para discutir alternativas para conter a alta nos preços dos combustíveis. De acordo com Ministério da Agricultura, o encontro está previsto para ocorrer na terça (10) ou na quarta-feira (11).

Desde o início do ano, o valor do álcool aumentou cerca de 6% nos postos de combustíveis. O preço gasolina também subiu 2% no mesmo período porque possui 25% de álcool na mistura. O setor sucroalcoleiro alega que a alta ocorreu por causa da entressafra da cana-de-açúcar, que vai de dezembro a abril.

No entanto, dados divulgados ontem (4) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) mostram que a produção de álcool referente à safra 2005/2006 registrou um aumento de 11,8% (o equivalente a 16,977 bilhões de litros) em relação à safra anterior.

Segundo o Ministério da Agricultura, a idéia do governo é encontrar uma solução conjunta com o setor, sem a necessidade de adotar medidas mais drásticas para ajustar os preços, que não são controlados pelo governo, mas sim, pelo mercado.

Em nota conjunta divulgada ontem, as duas pastas (Agricultura e Minas e Energia) avaliam que não existe motivo para aumento no preço do álcool, uma vez que o estoque atual do setor, de aproximadamente quatro bilhões de litros, é suficiente para atender os consumidores até o início da próxima safra, em abril ou maio.

A partir da nova safra, o Ministério da Agricultura estima que o preço do combustível deve estabilizar, podendo cair em 30% até o final do primeiro quadrimestre de 2006.