Brasília (AE) – O governo conseguiu, com ajuda da oposição, rejeitar o valor de R$ 384,29 para o salário mínimo aprovado pelo Senado, mantendo o valor do mínimo em R$ 300,00, conforme consta da medida provisória original enviado ao Congresso que está em vigor deste 1º de maio.

Uma manobra regimental garantiu que a votação fosse simbólica, para evitar que o nome dos deputados que votaram fosse exposto no painel eletrônico do plenário. Deputados de oposição, como João Fontes (PDT-SE), protestaram contra a manobra.

Fontes se envolveu num pesado bate-boca com o deputado Inocêncio Oliveira (PMDB-PE), que está presidindo a sessão, levando Inocêncio a anunciar que entrará com uma representação contra Fontes na Mesa da Casa, acusando-o de falta de decoro parlamentar.

Como ficou mantido o valor original previsto na MP, o próprio Congresso promulgará seu texto, sem a necessidade de seu encaminhamento para sanção pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.