O setor de segurança pública do Rio de Janeiro e da Região Sudeste começa nesta segunda-feira (8) a viver uma semana decisiva para o combate à criminalidade. Possivelmente a partir de terça-feira (9), até sexta-feira (12), uma parte da tropa de policiais e bombeiros da Força Nacional de Segurança Pública deve chegar ao Estado do Rio de Janeiro para atuar em suas divisas. Na terça, vão se reunir na capital fluminense os governadores do Rio, Sérgio Cabral Filho (PMDB), de São Paulo, José Serra (PSDB), de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), e do Espírito Santo, Paulo Hartung (PMDB), com seus respectivos de Segurança Pública e comandantes da Polícia Militar. O objetivo é discutir ações policiais conjuntas e integração no combate ao crime organizado.

A Força Nacional também deve desembarcar no Rio nesta semana para ajudar no combate às facções criminosas, agindo inicialmente nas divisas do Estado para evitar a entrada de drogas e armas e dificultando a movimentação de criminosos.

Posteriormente, a tropa seguirá para a Região Metropolitana. A expectativa é que pelo menos 600 agentes, já treinados pelo Batalhão de Operações Especiais (Bope), do Rio, atuem nessa primeira etapa.

Ao todo, serão 7 mil policiais que vão chegar gradualmente até os Jogos Panamericanos, que acontecerão em julho. A atuação da Força será principalmente no policiamento ostensivo e também em operações em áreas de risco, como favelas.

As Forças Armadas, que já atuam na região de suas unidades, também devem reforçar a guarda de seus quartéis, a pedido do governador Sérgio Cabral. O pedido foi feito por ele na semana passada e foi aceito pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.