A corrida para o Pan 2007 terminou vitoriosa para grandes nomes do atletismo no Brasil. Vindos de diversas regiões do país, seis já estão classificados para os Jogos. Mário José dos Santos, Cláudio Richardson, Vanderlei Cordeiro de Lima, Frank Caldeira, Márcia Narloch e Sirlene Pinho já têm vaga garantida no maior evento esportivo das Américas, que começa dia 13 de julho no Rio de Janeiro. Os demais atletas a disputar a modalidade no Pan serão conhecidos no dia 24 de junho.

A definição dos nomes foi feita com base no ranking brasileiro, classificando sempre os dois primeiros colocados em cada prova. Mário e Cláudio são marchadores e conquistaram a vaga na Copa Pan-americana Caixa de Marcha, realizada entre 21 e 22 de abril. Já Vanderlei e Sirlene alcançaram suas marcas na 31a edição da Maratona de Amsterdã, em outubro do ano passado, e Márcia, em Berlim, em setembro de 2006. Frank Caldeira, número três do ranking, substitui o segundo lugar, Marilson Gomes dos Santos, que abdicou das provas de maratona para tentar classificação nas duas provas de 5.000 e 10.000 metros.

Vanderlei Cordeiro de Lima (37) está se dedicando integralmente ao Pan. O paranaense é protagonista da primeira medalha olímpica do Brasil em maratonas, quando conquistou bronze em Atenas 2004. Segundo seu treinador, Ricardo Antônio D´Angelo, ?assim que confirmou a vaga, ele já iniciou a etapa de preparação para os Jogos?. Vanderlei já coleciona dois ouros em Pan-americanos, em Winnipeg e Santo Domingo, e é patrocinado pela Caixa Econômica Federal (CEF)

Outro atleta empenhado em conquistar medalhas é Mário José dos Santos, 1º do ranking nacional em marcha atlética, com a marca de 4h06min29s. Nesta segunda-feira (30/04), o marchador inicia os treinamentos em São Caetano (SP), com foco nos Jogos de julho. Em 2003, com apenas 24 anos de idade, Mário, patrocinado pela CEF, foi medalha de prata no Pan de Santo Domingo. ?Desde a conquista em 2003, recebo patrocínio da Caixa. Neste Pan de 2007, mais uma medalha é meu objetivo, e o ouro, um sonho?, define.

No feminino, a maratonista Sirlene Pinho, baiana de 31 anos, conseguiu a vaga ano passado. ?Quando eu recebi a notícia de que ia para o Pan, fiquei muito contente?, comemora a atleta que, antes de começar a correr profissionalmente, trabalhava como empregada doméstica. Na época, Sirlene foi descoberta por seu técnico, Valmir Nunes, que era seu patrão. Hoje, casada e mãe de uma menina de sete anos, a esportista conserva sua humildade e sua garra. ?Não esperava chegar a esse topo. Vou batalhar por uma medalha no Pan, estou treinando para isso?, aposta.