Na estréia do técnico Cuca, o Grêmio apenas empatou com o Paysandu, por 1 a 1, neste domingo, em Porto Alegre. Com isso, continua na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, em 23º lugar, com 29 pontos. Já o time paraense passa para a 16ª posição, com 36 pontos.

O Grêmio começou o jogo marcando a saída de bola do Paysandu. Por isso, logo aos dois minutos, Claudiomiro, após cobrança de escanteio, mandou a bola na trave do goleiro Paulo Musse. A equipe paraense, no entanto, aos poucos conseguiu sair da forte marcação e, em dois lances de contra-ataque, aos 9 e aos 14, Leonardo escapou da vigilância de Leanderson e obrigou Márcio a realizar grandes defesas.

Depois disso, mesmo que tivesse mais tempo de posse de bola, o Grêmio não sabia como transformar esse domínio em situações de gol. Isso porque o Paysandu acertou a marcação e não permitiu qualquer tipo de movimentação ofensiva de Claudio Pitbull e Christian, que não tiveram nenhuma conclusão ao gol de Paulo Musse.

Para complicar ainda mais a situação, Arílson foi expulso aos 44 minutos por jogada violenta. E Cuca, na saída para o vestiário, no intervalo, foi sincero sobre a sua nova equipe. “Não mostramos nada no primeiro tempo. E, com um a menos, vai ficar ainda mais difícil”, afirmou o técnico do Grêmio.

E o que Cuca previa não demorou a acontecer. Aos dois minutos, Jóbson, de cabeça, fez 1 a 0 para o Paysandu, após jogada de Maurinho pelo lado direito de ataque. Para tentar o empate, o novo técnico do Grêmio substituiu George pelo atacante Marcelinho e deslocou Leanderson para a lateral.

Com isso, o Grêmio anulou a jogada de ataque do Paysandu mas não conseguia criar na frente. O empate, por isso mesmo, só poderia sair em uma jogada individual. Aos 29 minutos, Claudio Pitbull passou por três adversários e, de pé esquerdo, empatou o jogo.