No Paraná, 75% dos 580 técnicos da Receita Federal aderiram à greve, informou o delegado do Sindicato dos Técnicos da Receita Federal (Sindireceita)em Curitiba, João Caputo. Na capital são 126 técnicos e em Foz do Iguaçu, 161. O restante está distribuído em outros municípios do interior. A principal reivindicação da categoria é um plano de reestruturação na fiscalização tributária.

Com a paralisação, iniciada nesta quinta-feira, ficam prejudicados o atendimento aos contribuintes, os despachos de mercadorias em portos e aeroportos, e podem ocorrer problemas de fiscalização na fronteira. “Quem precisar hoje, por exemplo, de uma certidão negativa e não puder obtê-la pela internet não irá conseguir”, explica Caputo.

Em Foz do Iguaçu, os técnicos realizam ainda nesta quinta-feira uma assembléia para decidir se aceitam a proposta do governo de criar uma gratificação de incremento à arrecadação. Com isso, eles ganhariam de acordo com o aumento no total de arrecadação. Segundo o delegado sindical de Foz do Iguaçu, Sérgio de Paula, a adesão é quase total. Está mantido apenas o plantão na Ponte da Amizade, que liga o Brasil ao Paraguai, onde pode ser realizada uma Operação Padrão.