Pode ser o anúncio da aposentadoria. Numa hipótese mais remota, o de planos para um futuro breve. Gustavo Kuerten, que completa 30 anos no dia 10, marcou para o dia 5, em Florianópolis, um encontro com a imprensa. O convite, em tom meio pessoal, chama para um bate-papo os "jornalistas que sempre acompanharam a carreira de Guga e fazem parte de sua história de sucesso".

Não há evidências de que Guga esteja treinando forte, como seria necessário para retomar o circuito profissional. Passou mais de 2 meses em tratamento nos Estados Unidos com Marc Philipon, responsável por sua segunda cirurgia no quadril. Voltou ao Brasil e, quando se esperava que divulgasse o calendário de torneios, teve bursite. Não joga um ATP Tour desde o Brasil Open em fevereiro – perdeu na estréia.

Longe dos torneios, está perdendo seus últimos pontos no ranking. Depois do US Open, caem os 35 que ganhou em Nova York em 2005 e restam só os 5 do Brasil Open. Nos últimos dias, ocupou-se do lançamento de sua coleção de roupas para 2007. Disse que estava treinando em quadra, mas não anunciou nenhum pedido de wild card – sem ranking, precisaria de convite para jogar.

Guga mantém o técnico Hernan Gumy, o preparador físico Fernando Cao e a fisioterapia com Nivaldo Petroni. Se ainda tiver planos para o tênis, deve participar da Copa Petrobrás, em outubro.