Paciência, e muita. Isot é o que sugere o tenista Gustavo Kuerten. Afinal, seu prazo para tentar voltar ao seu melhor nível, em condições de competir de igual para igual, vai agora para fevereiro de 2006. Por ora, seu estado físico ainda exige cuidados especiais e não permite movimentação e explosão necessárias para sonhar com vitórias contundentes.

Mesmo assim, Guga mantém seu calendário. Vai jogar em New Heaven, a partir do dia 22, segue para o US Open, em Flushing Meadows, e defende o Brasil pela Copa Davis, diante do Uruguai, de 23 a 25 de setembro, em Montevidéu. Depois disso, seu corpo vai determinar seu futuro. Se estiver em condições, joga mais alguns torneios, senão toda a preparação vai para a temporada do ano que vem.

Com uma equipe numerosa, bem diferente de outros tempos, e com experiência no circuito internacional, Guga alimenta enormes expectativas de poder voltar a jogar no seu melhor nível reconquistar uma posição entre os 20, ou mesmo dez primeiros do ranking. Sonha também com outra campanha memorável em Roland Garros.

No seu treino desta quarta-feira, em São Paulo, na academia Unisys Arena, Guga mostrou todo sua estrutura. Na quadra, Hernan Gumy é um treinador experiente e que já recuperou outros jogadores em situação complicada como a do ex-tricampeäo de Roland Garros. A preparação física está com Fernando Cão, também argentino, e muito respeitado no circuito profissional.

Nas horas em que precisa cuidar da recuperação muscular e relaxar conta também com a brasileira Mariângela Lima, a fisioterapeuta que tem colocado o tenista em condições de treinar cada vez mais. Além disso, o médico Rogério Teixeira – que o acompanhou na cirurgia realizada nos Estados Unidos – mantém-se atento aos exames necessários para garantir uma boa recuperação, sem contar ainda com a assessoria de imprensa de Diana Gabanyi.

"Tenho ainda mais seis meses pela frente", afirmou Guga nesta quarta-feira em uma concorrida entrevista na Unisys Arena. "O pior já passou. Mas continuo tendo problemas para dar o primeiro passo, ou seja, iniciar a movimentação, ter explosão e o Hernan (Gumy) está sempre mexendo nessa ferida, tratando de arrancar o meu melhor"

O médico de Guga, Rogério Teixeira, revela que o quadril direito, operado, está bem recuperado, mas sua musculatura ainda está enfraquecida e só mesmo com o tempo o tenista poderá voltar ao seu melhor. Consciente da situação e do desafio que tem pela frente, o preparador físico Fernando Cão alerta para o fato de estar realizando um trabalho consistente e que não só irá recolocar Guga em condições de jogo, como será importante para prevenir futuras lesões.

Guga continua treinando em São Paulo e embarca na próxima semana para os Estados Unidos.