O relatório sobre educação que o Brasil levará para a reunião Rio+10 mostra que, ao longo da década de 90, a média de anos de estudos da população de 25 anos ou mais aumentou e as crianças de 7 a 14 anos tiveram o acesso à escola garantido. Não foi possível, porém, cumprir o artigo 60 das Disposições Transitórias da Constituição Federal, que previa a erradicação do analfabetismo até 1998.

Em 1999, ainda havia uma taxa de 13% de analfabetos entre os brasileiros de 15 anos ou mais. Houve uma redução de quatro pontos porcentuais em sete anos. o porcentual de crianças de 7 a 14 anos na escola passou de 86,6% em 1992 para 96% em 1999. Entre a população de 20 a 24 anos, apenas 25% estudavam.