Com o tema "Direito à Educação Começa no Berço e é Para Toda a Vida", mães, representantes de movimentos sociais e parlamentares pediram, nesta quarta-feira, a inclusão do financiamento para a educação infantil de zero a três anos na Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que cria o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb).

Porém, o ministro da Educação, Fernando Haddad, respondeu que a discussão sobre a inclusão das creches no Fundeb está prevista para acontecer em um outro momento.

"Há setores que querem adiantar essas discussões dos impostos municipais e das creches, o que é legítimo", disse ele. "Não foi a opção escolhida originalmente, mas é uma demanda legítima, e nós do Ministério da Educação vamos interagir com o Congresso Nacional e com esses setores para eventualmente aperfeiçoarmos uma proposta." Haddad afirmou também que não haverá problemas em estabelecer o debate por ser uma discussão que fortalece o projeto.

A proposta do Fundeb, que tramita na Câmara Federal, atenderá os alunos de parte da educação infantil (pré-escola para crianças de quatro a seis anos), ensino fundamental e médio e educação de jovens e adultos.

Entre as entidades que organizaram a manifestação no Congresso Nacional, chamada Fraldas Pintadas, estão a Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Fudação Abrinq, Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente, do Congresso Nacional e Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda).