A candidata do P-SOL à Presidência da República, Heloísa Helena, considerou "pífio" o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre, divulgado nesta quinta-feira (31) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com ela, o resultado é retrato da escolha da política econômica definida pelo governo.

"Infelizmente, o crescimento pífio (do PIB) é o retrato da escolha da política econômica pelo governo. A partir do momento que o Conselho de Política Monetária (sic) estabelece que a única forma de crescimento saudável é de até 3,5%, cria todos os mecanismos para sabotar o desenvolvimento econômico", comentou a senadora, durante caminhada com populares realizada em Guarulhos (SP). "Esse crescimento pífio reproduz uma política econômica de irresponsabilidade fiscal, social, financeira, contábil e orçamentária", avaliou, acrescentando que já esperava o resultado.

De acordo com o IBGE, o PIB brasileiro cresceu 0,5% no segundo trimestre deste ano, ante o primeiro trimestre, na série com ajuste sazonal. Na comparação com o segundo trimestre do ano passado, o PIB cresceu 1,2%.

Indagada sobre se a decisão de ontem tomada pelo Comitê de Política Monetária (Copom) – que reduziu a taxa básica de juros em 0,50 ponto porcentual para 14,25% ao ano – teve caráter eleitoreiro, Heloísa Helena afirmou: "Não há dúvida.

Ela classificou a diminuição na Selic como "mecanismos eleitoralistas". "Eles reproduzem farsas técnicas e fraudes políticas", opinou.

Apesar desta crítica, ela comemorou a queda nos juros. "Cada 0,5 ponto, significa mais de R$ 20 bilhões de redução da dívida pública interna", destacou. "Não é uma redução compatível com o histórico do Copom, mas eu sempre defendo (redução da Selic)", acrescentou.