“Poderia ter sido sua mãe, sua filha ou sua irmã”. Assim começa a denúncia de uma jovem de 19 anos em seu perfil no Facebook após testemunhar um homem se masturbando no banco ao lado, dentro de um ônibus da linha Circular Sul. A publicação rapidamente foi compartilhada e comentada por centenas de pessoas. A vítima dos olhares maliciosos registrou um Boletim de Ocorrências no 8° Distrito Policial de Curitiba, no bairro Novo Mundo.

Com a voz embargada, Roberta Silva (nome fictício) contou à Tribuna do Paraná o quanto se sentiu desprotegida e sem reação após presenciar o homem se masturbando dentro do ônibus. Segundo ela, o vídeo e a postagem foram denunciados e retirados do ar horas depois. No entanto, o texto ficou no ar tempo suficiente para que algumas pessoas até identificassem o suspeito e outras vítimas aparecessem e procurassem Roberta para uma denúncia com mais “peso”.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

Muito abalada, Roberta contou estar sofrendo com essa situação. “Não consigo dormir direito, só vejo a cena daquele homem. Não fui trabalhar, não consegui nem entrar no ônibus para ir à delegacia registar o boletim de ocorrência. Estou com medo de ir trabalhar, de usar a mesma linha. E se esse homem sabe onde trabalho? Não sei o que fazer”, relatou.

Veja o vídeo:

A situação aconteceu na noite desta quinta-feira (02). Roberta estava indo para o trabalho quando notou a movimentação estranha num banco próximo. “Ele começou a me olhar demais e isso me deixou incomodada. Percebi que ele estava se mexendo bastante, e aí veio o choque: ele se masturbava enquanto olhava para mim. Foi nesse momento que resolvi começar a gravar. Eu não acreditei, entrei em pânico, fiquei muito nervosa, mal conseguia respirar”, desabafa.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Já dentro do terminal do Capão Raso a passageira foi até o motorista, mostrou o vídeo e pediu para que ele deixasse as portas fechadas até a polícia ser acionada. O funcionário concordou, mas diante da reclamação de outros passageiros teve que abrir as portas, dando a oportunidade para que o ‘tarado’ fugisse. “Sempre pensei que em um caso desse eu reagiria, gritaria, bateria na pessoa, mas na hora travei, não tive reação. Perdi o fôlego, não esperava que fosse acontecer comigo”, completa.

A Guarda Municipal de Curitiba foi acionada, mas já era tarde, pois o rapaz havia fugido. O B.O. foi feito e a polícia vai investigar o caso.

* Colaboração: Rodrigo Guilherme.

Conheça o instrutor que treinou até os soldados que pegaram Bin Laden