O Secretário da Saúde, Cláudio Xavier, entregou nesta sexta-feira (03) 17 novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em Londrina. A Santa Casa recebeu oito leitos para adultos, e o Hospital Evangélico cinco para adultos e quatro neonatais. Atualmente, a cidade possui 94 leitos de UTI, que serão acrescidos em 18% com os novos leitos.

Os leitos completos foram locados pelo Estado até terminar o processo de licitação para os 54 leitos de UTI que serão distribuídos para a Santa Casa, Hospital Evangélico, Hospital Universitário, em Londrina, bem como para os municípios de Irati, Rio Negro, Castro, Ponta Grossa e Cambé. O prazo de contratação é de seis meses, com o início em janeiro e término em julho de 2006. O valor do contrato é de R$ 120.494,82 totalizando, no final do semestre, R$ 722.968,92. ?Estamos investindo na qualidade de atendimento à população do norte do Paraná?, afirma o secretário da Saúde, Cláudio Xavier.

O secretário visitou a Santa Casa de Cambé, que recebeu, através de convênio com o Ministério da Saúde, repasse de R$ 1,5 milhão para a construção de uma nova ala que abrigará as primeiras UTIs do município. Na ocasião, o secretário anunciou a autorização para compra dos equipamentos necessários para o funcionamento dos leitos. O Estado ainda irá custear os leitos até o credenciamento junto ao Ministério da Saúde.

Para o secretário, a medida é muito importante para a região, pois faz parte da estratégia de ampliação de leitos de UTI, que inclui a reabertura de 14 leitos que estavam fechados no Hospital João de Freitas em Arapongas.

Investimentos

O Governo do Paraná, por meio da Secretaria da Saúde, investiu mais de R$ 23 milhões na 17.a Regional de Saúde, com sede em Londrina. Os investimentos incluem compra de ambulâncias para o Serviço de Integral Atendimento a Traumas e Emergências (Siate) e Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) e aquisição de equipamentos ambulatoriais.

Somente na cidade sede da Regional o Governo investiu mais de R$ 18 milhões desde o início de 2003. Já em Cambé, também considerada uma cidade de referência no Norte do Estado, o governo investiu mais de R$ 1,2 milhão, incluindo distribuição de medicamentos e incentivo à expansão de equipes do Programa Saúde da Família (PSF).