Com sede em Curitiba, o Hospital Santa Cruz e a operadora de planos de saúde Paraná Clínicas foram vendidos para a Rede D’Or São Luiz, maior grupo hospitalar privado do Brasil. Segundo o jornal Valor Econômico, o negócio pode ter chegado a R$ 900 milhões.

Fundado em dezembro de 1966 pelo médico cirurgião Hamilton Calderari Leal, o Hospital Santa Cruz conta hoje com 220 leitos e realiza mais de 12 mil atendimentos por mês. A Paraná Clínicas foi criada quatro anos depois e mantém uma carteira de aproximadamente 100 mil usuários e 600 empresas parceiras e clientes em todo o Brasil. Em 2018, a operadora registrou um lucro líquido de R$ 8,7 milhões.

Em carta dirigida aos colaboradores e divulgada pelo jornalista Ruy Barrozo, o presidente do Santa Cruz, Hamilton Leal Jr., diz que aceitou a proposta feita pela Rede D’Or “para manter e ampliar o que conquistamos em um mercado cada vez mais competitivo, onde presença nacional, pesquisa de ponta e incorporação tecnológica fazem toda a diferença”. Ainda na carta, Leal Jr. ressalta que a Rede D’Or deve investir na construção da segunda torre do Santa Cruz, conforme previsto no plano diretor da instituição.

Além disso, com o negócio, o hospital deve receber infraestrutura para cirurgias robóticas, técnica em que a Rede D’Or é referência. Atualmente, o grupo dispõe de 18 robôs em 16 hospitais. Nos últimos quatro anos, realizou 5 mil cirurgias robóticas nas áreas de urologia, ginecologia, cirurgia geral e bariátrica.

Com operações no Rio de Janeiro, São Paulo, Distrito Federal, Pernambuco, Maranhão e Bahia, a Rede D’Or tem atualmente 7,3 mil leitos, 51,4 mil colaboradores e realiza 4,05 milhões de atendimentos de emergência por ano. O grupo, fundado em 1977, teve lucro líquido de R$ 1,18 bilhão em 2018. A assessoria de imprensa do hospital prometeu um comunicado oficial para a manhã desta segunda-feira (9).