O ministro da Saúde, Humberto Costa, avalia de forma positiva a integração das políticas de saúde dos países do Mercosul. O ministro citou como exemplo o fato dos membros do bloco adotarem praticamente a mesma política no combate ao tabagismo e no controle das doenças infecciosas.

O ministro destacou ainda os avanços obtidos no combate à Aids, principalmente no intercâmbio das experiências e na proposta de um sistema integrado de saúde. "Eu acredito que na área da saúde temos uma integração satisfatória", frisou o ministro.

Humberto Costa, que participa da 17ª Reunião dos Ministros de Saúde do Mercosul e Estados Associados, disse que durante o encontro não será assinado nenhum acordo sobre quebra de patentes. Ele esclareceu que, além de discutirem uma política comum de medicamentos, os ministros de Saúde querem harmonizar as legislações de seus países para permitir a comercialização dos remédios, adotando padrões mínimos de segurança e de qualidade que possam ser aplicados a todos os países. "Ações comuns para quebrar patentes não estão nos horizontes dos acordos aqui", finalizou o ministro.