Rio de Janeiro – Cerca de 70 mil recenseadores começaram nesta segunda-feira (16) a coletar os dados que vão compor o Censo Agropecuário 2007. Além de reunir informações sobre o setor em todo o país, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) também vai realizar a contagem populacional nos municípios com até 170 mil habitantes.

Os novos dados, reunidos com essas duas pesquisas, formarão o Cadastro Nacional de Endereços para Fins Estatísticos, que vão servir de base para as futuras pesquisas do IBGE.

O último Censo Agropecuário foi realizado em 1996, e agora, 11 anos depois, a expectativa, segundo o presidente do IBGE, Eduardo Nunes, é revelar as transformações ocorridas no campo desde então e avaliar os impactos dos processos de modernização.

"É preciso lembrar que o setor agrícola foi o que mais cresceu no país nos últimos 10 anos. Não só cresceu, se modernizou, se expandiu e agora precisamos saber de que maneira produzimos, o que produzimos e como estamos usando os recursos naturais", explicou.

Segundo ele, o retrato da vida rural brasileira será "uma radiografia completa". Entre os dados que serão coletados estão o tamanho das unidades produtivas, o número de pessoas que elas ocupam, os produtos e as técnicas de cultivo e de produção, como a utilização de sementes transgênicas, produtos orgânicos e agrotóxicos. Nunes informou que também serão avaliadas as condições ambientais de uso da terra.

Já a contagem populacional, que vai servir de base para a realização do Censo Demográfico 2010, também vai ser utilizada pelo governo federal para distribuir de maneira mais justa os recursos do Fundo de Participação dos Municípios. Esses valores são repassados conforme o número de habitantes de cada cidade. Até 170 mil habitantes, o valor é variável. Acima de 170 mil habitantes, o coeficiente é fixo.

Os recenseadores vão contar a população em 5.435 municípios e os técnicos do IBGE vão utilizar metodologia própria para estimar a população nas 129 cidades restantes.

Esta é a primeira vez que o processo será totalmente informatizado. No lugar de questionários de papel, os recenseadores vão usar um computador de mão. Com essa inovação, o prazo para divulgação do resultado final do levantamento deve ser reduzido à metade. A previsão é que um mês após o fim da coleta de dados, que vai até 31 de julho, os resultados já sejam conhecidos.

Todos os recenseadores vão usar crachás e coletes de identificação. Quem ficar na dúvida na hora de receber o funcionário, pode ligar para o número 0800 -7218181.