As indústrias foram o setor que mais cresceu na economia brasileira de janeiro a junho deste ano. Pesquisa divulgada, nesta quarta-feira, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostra que o setor cresceu 4,4%, em comparação com o semestre anterior. O resultado foi maior que a agropecuária, que teve alta de 2,9%, e que o setor de serviços, com alta de 2,4%

Nas outras pesquisas do IBGE, a agricultura era o setor que mais vinha contribuindo para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) ? a soma de todos as riquezas produzidas pelo país. De abril a junho, no entanto, a indústria foi a que mais cresceu, com 3%. A agricultura cresceu 1,1% e ficou atrás até de serviços ? que teve alta de 1,2%.

A economista da Coordenação de Contas Nacionais do IBGE, Cláudia Dionísio, informa que o desempenho da indústria foi favorecido, principalmente, pelo crescimento de 17,5% da extração mineral. Segundo Cláudia, o aumento foi puxado pela extração de carvão mineral, com o uso na própria indústria e para as exportações, e com a entrada em operação de duas plataformas da Petrobras.

Além disso, contribuíram também pra o resultado, o crescimento dos Serviços Industriais de Utilidade Pública, como energia elétrica, água e esgoto. "Quando a Indústria está crescendo é correlação, esses serviços vão crescer também porque a Indústria vai demandar mais e a energia elétrica vai estar sendo mais produzida", esclareceu a economista. Cláudia Dionísio disse que também os subsetores de Transformação (4,1%) e da Construção (3,7%) tiveram destaques para o desempenho da Indústria.