Foto por:

Um homem agrediu e depois asfixiou no Texas a filha de 2 anos da companheira porque ela não parava de chorar durante a partida entre Estados Unidos e Gana pelo Mundial, noticiou nesta terça-feira o site do jornal “The Monitor”. Héctor Castro, de 28 anos, bateu na menina até quebrar as costelas da criança. Em seguida, o padrasto, antes de chamar uma ambulância, colocou um parafuso na garganta da menina para que a morte parecesse um mero acidente. Rapidamente se descobriu que o parafuso nada tinha a ver com o óbito e então a polícia se dirigiu à casa do homem, onde viviam outras quatro crianças. Héctor Castro, imigrante de situação irregular nos Estados Unidos, admitiu que matou a menina, segundo o jornal, que cita o chefe da polícia de McAllen, Víctor Rodríguez. As quatro crianças estão sob os cuidados de assistentes sociais. Também no Texas, um homem teria matado duas pessoas com quem brigara por causa da Copa, segundo o “The Dallas Morning News” no domingo.